Coxinhas e Mortadelas Dexaketo Textos

Coxinhas e Mortadelas – Capítulo 4

Capítulo Anterior

No Shopping Aldeota, como sempre, antes das palavras surgirem, aquela moça com a camisa de Lula estava aos beijos com o cara vestido com o Uniforme da Seleção Brasileira. Tal cena barbariza quem passava no recinto. Não era possível existir um casal daquele. Após um minuto de “sininhos” tocando, Luiza encontra Leazinha e grita o nome da amiga. Ela se esquiva de Bernardo, berrando que o Teto de Gastos é um crime contra os mais pobres, pois diminuirá o dinheiro que o governo poderia investir em projetos que inclusão social e educativa. Ele também berra que a torneira secou e que “vampiros” da política teriam que começar a trabalhar. Leazinha rir e pergunta se Bernardo sabe o que é trabalhar, visto que aquela roupinha oficial de um time de futebol não era roupa de quem ganha um mísero salário. Luiza pede para eles pararem. Uma idosa passa e diz: “Querem enganar quem? Os Olhos de vocês brilham ao se verem. Deixem de serem bestas, e voltem a se beijarem.” Luiza indaga Leazinha se o “playboyzinho” era o tal “homem da vida dela” que ela tanto falava. Leazinha pega no braço de Luiza e saem do shopping. Bernardo seguia devorando Leazinha com os olhos, apesar de seu lado político impedir de viver o amor.

O tempo passa mais um pouco. O processo contra Lula corria mais rápido que a Mercedes de Lewis Hamilton e Nico Rosberg juntos. O ano já era 2017, João chega no apartamento de Bernardo, com a notícia que Moro não deixaria Lula escapar. Bernardo se anima, mas ficava triste com o fato da Lava-Jato ter “fudido” com o seu PSDB. Ele olha para João e afirma: “Tenho medo do maluco do Bolsonaro assumir o governo.” João rir e diz que até as Eleições, Moro prenderia Lula, se candidataria e ganharia as Eleições.

No Benfica, Luiza e Leazinha conversavam sobre política, quando Leazinha afirmava o mesmo que Bernardo. Luiza diz que até as Eleições, a inocência de Lula estaria provada, e ele retornaria ao lugar que o PT jamais deveria ter saído. Leazinha não sentia a mesma confiança, o medo do pior a assustava.

Durante 2017, Temer escaparia por 2 vezes do Impeachment, mas não conseguiria aprovar a Reforma da Previdência. Outras Reformas estacionavam no congresso. Porém, o dólar conseguiu se estabilizar com as medidas de Meireles. A inflação parecia controlada, mas não havia cidadão no Brasil para apoiar Temer, devido os inúmeros casos de corrupção em seu governo. Do Oiapoque ao Chuí, todo mundo era #ForaTemer, menos o congresso nacional, o que deixou o presidente tranquilo erelaxado no que se referia em perder a cadeira.

Na Beira-Mar, a direita começava a sair do controle de década do PSDB, enquanto a esquerda não desistia da inocência de Lula.

Chegamos em 2018, Leazinha e Bernardo estavam à mais de um ano sem se ver, mas isso estava perto de encerrar….

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: