A Craque Dexaketo Textos

A Craque – Capítulo 9

Capítulo Anterior

Leazinha e Seu João chegam em Brasília. Antes de começar de fato à treinar, Raí dar uns dias de folga, para ela se adaptar à cidade e ao clima, já era fim de ano mesmo, podia se apresentar na primeira semana de 2019. Seu João estava muito feliz com tudo que estava acontecendo, Leazinha estava meio receosa, mas acreditava que o que vinha por aí, seria grandioso.

Primeira semana de treinos iniciada, mas antes de começarem de fato o treino, Raí apresentou Leazinha ao grupo. Obviamente que o olhar de Leazinha foi para Alê e Rayane, e os delas foram para a nova contratação. Leazinha estava chegando com mais “moral” do que as outras duas, que tinham vindo na temporada anterior. Rayane e Alê vieram para compor elenco, Leazinha era estrela.

Depois das apresentações formais, hora do treino. Leazinha, logo acertou duas “medalhas” em Rayane, que em Brasília virou líbero. Nada foi mais cínico do que as desculpas dela naquele instante. Alê não mudava sua postura de treino, o que até surpreendeu Leazinha. Alê, que permaneceu levantadora, mostrava que independente de quem eram as ponteiras, as centrais ou as líberos, ela sempre mirava a bola no chão adversário, e nos treinos, melhorar e aperfeiçoar suas técnicas de levantamentos. Ela não estava ali para brincar ou criar problemas.

O tempo foi passando e Raí foi percebendo que Rayane estava ficando muito calada, muito quieta. Ele perguntou o que estava acontecendo. Rayane, então, confessou que estava muito triste, porque ela não queria continuar nesse clima “azedo” com Leazinha. Elas e a Alê eram as únicas de Fortaleza no elenco. Rayane suplica que queria muito o perdão de Leazinha, mas para isso, precisava muito da ajuda do treinador. Pela paz no seu elenco, Raí aceitou fazer a “ponte” apesar de desconfiar muito daquela serenidade e “mocinhez” de sua líbero.

Raí chamou as 3, Alê, Leazinha e Rayane, para a conversa. Explicou que no elenco dele, não ia mais ter essa de rivalidades, pois o time tinha que ser unido. Ele pediu a compreensão das três e que elas deveriam esquecer o que aconteceu no passado. Alê apenas se retira da roda de conversa, já Leazinha, perdoou a sua ex-amiga e ex-levantadora. Rayane chega a chorar e agradecer o perdão que Leazinha havia lhe dado. Raí também chega a se emocionar. De Longe, Alê grita: “Te cuida, Vassoura de Estrelas! A cobra vai te picar antes de tu tentar reagir!” Rayane aumenta o choro e pergunta para Raí e Leazinha, porque Alê tinha tanta raiva dela. Raí promete ir falar com Alê, Leazinha fala baixinho para Rayane que só não promete falar com Alê, porque ela não tinha a mínima vontade de falar com “aquela ignorante”.

O período de treinos prosseguia, mas o dia do primeiro jogo parecia não chegar nunca. A ansiedade era grande. Para piorar, a tabela saiu com um clássico na estreia, LEJ x Luprana. Rayane explica para Leazinha que o Luprana era como um Timbone, e o LEJ como um Ruano. Leazinha e as outras compreende a importância de estrear vencendo, e com clássico na largada, essa vontade de vitória só aumentava.

Faltavam 5 dias para o jogo, quando…

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: