A Craque Dexaketo Textos

A Craque – Capítulo 5

Capítulo Anterior

Chegamos o dia das Semifinais, e antes do jogo, a notícia: “O Timbone eliminou o BNB Clube em plena Quadra Eurípedes Gurgel!” As pessoas que estavam na Quadra da UNIFOR ansiosos para o jogo entre Ruano e CT Seara se surpreenderam com a informação. Tudo indicava que a tal da Alê tinha feito um jogo espetacular, daqueles de fazer inveja a Fofão e a Dani Lins. Verdade que as titulares do BNB Clube estavam disputando o CBI (Campeonato Brasileiro Interclubes) da categoria, mas isso não diminui em nada, os méritos do Timbone e da brilhante Alê.

Luiza ficou esperançosa com aquela notícia. Rayane e Leazinha comentam que era para se dar o máximo nos próximos dois jogos (a semifinal e a Final) que o sonho de ser campeãs cearenses era possível. Rayane estava pronta para aprontar mais uma, mas aquela notícia fez o desejo pela medalha de ouro ser maior que qualquer picuinha.

O jogo das Semifinais foi muito disputado! O CT Seara estava em uma noite inspirada de Andryele, Adhara e Bianca. Mas Leazinha… Ah, Leazinha!… Era o melhor jogo de sua vida! Rayane também estava inspirada! Luiza não fazia quase nada. Uma bronca aqui, outra acolá, só para elas não deixarem o clima esfriar. O Ariel também não deixava o CT Seara amornar. O jogo foi incrível, de encher os olhos. Um 3×2 (25×23/28×26/22×25/25×19/19×17) para o Ruano, totalmente impressionante, aonde a estrela de Leazinha brilhou… e muito. A Final era realidade!

A Semifinal foi numa quinta-feira e a Final já seria na Sexta-Feira na Quadra Eurípedes Gurgel, no BNB Clube. Ou seja, sem tempo para vibrar com a vitória incrível das Semifinais, era concentração total para o título inédito!

Antes da grande noite, Leazinha recebeu a informação de que o “olheiro” da seleção, o Caetano, estaria lá presente. Obviamente, Rayane tinha passado essa notícia. Ela sabia que Leazinha ficava tensa com a palavra “seleção”.

Já na quadra, Luiza pediu o máximo de empenho das meninas. Independente do resultado daquela noite, elas seguiriam levando bronca, se ganharem, e que eram para aproveitar cada instante daquele jogo, pois elas não saberiam quando viveriam uma Final novamente. Então, era pra se divertir, mas também levar a sério. A taça era o grande objetivo.

Nos dois primeiros sets, um joguinho, desculpa o termo, bem “bosta” das meninas do Ruano. Rayane, Leazinha e Dandara estavam se tremendo na base. Além disso, Alê estava entrando na cabeça das meninas. Luiza também estava “meio perdida”, só foi acordar quando percebeu que o jogo estava muito além do ruim, as parciais de 25×8 e 25×6 à favor do Timbone, deixavam claro a derrota psicológica. Era um amasso sem tamanho. Naquele momento, a Federação já estava escolhendo Alê como a melhor do campeonato. Também, o Timbone saía de 4º colocado na fase inicial para campeão, era algo sensacional o que a “cubana” estava fazendo. Antes de retornarem para o terceiro set, Rayane virou para Leazinha e disse: “Acabou… para elas! Vamos virar esse jogo e essa taça será nossa!” Elas se cumprimentam e voltam com tudo.

No terceiro e quarto set, Leazinha foi épica, além disso, também passou a mostrar seu lado “Mireya Luis”, seja nos ataques incríveis por cima do “block”, seja na provocação à Alê. Aliás, antes do ponto derradeiro do quarto set, Alê resolveu desestabilizar falando uma verdade que não precisava ser dita ali: “Ei, Vassoura de estrelas! Tu pode até ser fera aqui, mas deve ser horrível como namorada. Teu boy toda hora nos agarros com essa falsiane aí (olha para Rayane que estava infiltrando na hora da fala)! Craque, porém corna!” Leazinha sentiu ao saber daquilo, mas guardou pra si. Tinha um jogo pra ganhar. Parciais de 25×22 e 27×25 à favor do Ruano. Encaminhado a promessa de um tie-break emocionante.

Antes do tie-break, Luiza estava com os olhos cheios de água após aquele empate incrível. Ela só pediu para as meninas manterem o ritmo. Rayane tenta cumprimentar Leazinha, no retorno para quadra, que só diz um frio: “Bora!”

No tie-break, Leazinha virou tudo o que podia e o que não podia. A raiva virou um motor para ela fazer o Timbone comer poeira! 15×4. Ruano Campeão!

No fim do jogo, no momento de cumprimentar na rede, Alê e Leazinha xingaram-se mutuamente, nada de mão na mão, era ódio demais para qualquer cordialidade. Luiza e o professor do Timbone tiveram que segurar as meninas para evitar a pancadaria. Ana Moser e Mireia Luis chegavam nem perto do que acontecia ali.

No fim, Bruna, do BNB Clube, ganhou o prêmio de melhor jogadora do campeonato, era uma espécie de rotina da carreira de base da jogadora de Iguatu.

Antes de retornarem para casa, Luiza chorando, agradeceu as meninas do Ruano por fazerem ela alcançar seu primeiro título estadual. Leazinha dar um abraço na “coach” e agradeceu por ela ter insistindo nela no início.

Já em casa, Leazinha ficou pensando no que Alê falou. Ela buscou uma calma sobre o assunto com Seu João. O Pai de nossa craque pediu para ela pensar nisso depois, pois a noite era para comemorar aquela vitória. A pizza comprada no Pizza Nakombi estava garantida!

Chegamos ao dia seguinte, Bernardo esperava por Leazinha com muita raiva e…

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: