Carnaval 2022 Dexaketo Samba Grupo Especial RJ 2022

Beija-Flor de Nilópolis – Sambas Finalistas – Carnaval 2022

*** LETRA DOS SAMBAS ***

J. Velloso e Cia (00:06)

A NOBREZA DA CORTE É DE ÉBANO
TEM O MESMO SANGUE QUE O SEU
ERGUE O PUNHO, EXIGE IGUALDADE
TRAZ DE VOLTA O QUE A HISTÓRIA ESCONDEU
FOI-SE O ACOITE, A CHIBATA SUCUMBIU
MAS VOCÊ NÃO RECONHECE O QUE O NEGRO CONSTRUIU
FOI-SE O ACOITE, A CHIBATA SUCUMBIU
E O MEU POVO AINDA CHORA PELAS BALAS DE FUZIL
QUEM É SEMPRE REVISTADO É REFÉM DA ACUSAÇÃO
O RACISMO MASCARADO PELA FALSA ABOLIÇÃO
POR UM NOVO NASCIMENTO, UM LEVANTE, UM COMPROMISSO
RETIRANDO O PENSAMENTO DA ENTRADA DE SERVIÇO

VERSOS PARA CRUZ, CONCEIÇÃO NO ALTAR
CANINDÉ JESUS, Ô CLARA!!
NOSSA GENTE PRETA TEM FEITIÇO NA PALAVRA
DO BRASIL ACORRENTADO, AO BRASIL QUE ESCRAVIZAVA

E O BRASIL ESCRAVIZAVA!!

MEU PAI OGUM AO LADO DE XANGÔ
A ESPADA E A LEI POR ONDE A FÉ LUZIU
SOB A TRADIÇÃO NAGÔ
O GRÊMIO DO GUETO RESISTIU
NADA MENOS QUE RESPEITO, NÃO ME VENHA SUFOCAR
QUANTAS DORES, QUANTAS VIDAS NÓS TEREMOS QUE PAGAR?
CADA CORPO UM ORIXÁ! CADA PELE UM ATABAQUE
ARTE NEGRA EM CONTRA-ATAQUE
CANTA BEIJA FLOR! MEU LUGAR DE FALA
CHEGA DE ACEITAR O ARGUMENTO
SEM SENHOR E NEM SENZALA, VIVE UM POVO SOBERANO
DE SANGUE AZUL NILOPOLITANO

MOCAMBO DE CRIOULO: SOU EU! SOU EU!
TENHO A RAÇA QUE A MORDAÇA NÃO CALOU
ERGUI O MEU CASTELO DOS PILARES DE CABANA
DINASTIA BEIJA FLOR!


Rodrigo Cavanha e Cia (06:10)

Sou preto !!
sou muito mais orgulho que lamento.
A minha pele é empoderamento.
Sou cria do quilombo da baixada
Somos raiz !!
raça que não há de se curvar
O fruto do oxê, meu pai Xangô

Kaô, kaô!
Na força do meu ancestral eu vou !

Acreditar, fazer renascer
A chama no olhar e seguir em frente
A vida é uma arte, a cor que não tem o tom
Nas asas do beija-flor presente

O dom da palavra liberta
Na cor dos meus versos a transformação
Memórias em poesias, inspiram escritas num papel de pão.
Ganhei.. os palcos da vida
Canções e avenidas, me orgulho em representar
Sou eu.. a voz que não cala, um neguinho da vala
De pés no chão a cantar
Chegou.. comunidade nilopolitana
A resistência, que não se calou
Erguendo a bandeira do mestre cabana.

Empretecer o seu pensamento
Ouvir nossa voz é prova de amor
Hei de lutar, jamais sucumbir
Meu nome é Beija-Flor


Bruno Ribas e Cia (11:22)

Cabana nos traga sua poesia
Pra gente falar de um novo dia
E acender a chama dos nossos ancestrais
São reis , pensadores e poetas
A consciência desperta
Eu vou em frente ao olhar pra trás
Voa meu amor, ao beijar a flor
Luanda está sorrindo
O banzo já passou
É lindo … seguir de novo as estrelas
E me encontrar nas veredas
Que a cicatriz não apagou

Forjado por Ogum
Guiado por Xangô
Me impuseram memórias
Mudei a história ,me fiz professor

Axé, filosofia aprendi nos terreiros
Ifé, sabedoria de irmãos pretos
No palco enfim, brilham Mercedes, Abdias
Nos versos de mil Carolinas
Arte refletida em mim
Meu Beija-flor, minha casa , meu quilombo, meu Nilo
No seu tambor resistir é meu maior motivo
Vem desse chão negras entidades
Neguinho é voz da liberdade

É canto de griô , reparação de fala
De um povo vencedor, Deusa da raça
O preto Beija-flor da lágrima sentida
Representa meu valor, escola de vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: