A TURMA Dexaketo Textos

A Turma – Capítulo 6

Capítulo Anterior

No dia seguinte, era o primeiro dia de aula no CEFET. O João ia pela manhã e Bernardo ia a tarde, porém Bernardo ia apenas no horário de aula, enquanto o João não ficaria só pra aula, ia também ficar a tarde toda com seus amigos de tempo de Farias Brito jogando “Magic”. Quando chegou no CEFET, Bernardo, menino prendado, foi direto para sala de aula, abriu a mochila, tirou o caderno e ficou lendo um livro de Machado de Assis, ele cultuava escritores nacionais. Observação: Ele chegou meia-hora antes de começar a aula.

Quando a aula começou estava tudo tranquilo, até que Leazinha chegou atrasada e sentou do lado de Bernardo, o único conhecido dela. O menino prendado não conseguia mais prestar atenção na aula, ainda mais com ela olhando pra ele perguntando o que tinha acontecido antes dela chegar. A mão de Bernardo que nunca suou na vida, viu a caneta deslizar umas 3 vezes diante a hiperidrose que ele sofria naquele instante. Leazinha riu na terceira vez que a caneta caiu. A professora só falava “blá-blá-blá”, pois a consciência de Bernardo parou, apenas por está do lado de Leazinha.

Toca o sinal do intervalo, a professora felicita os novos alunos e diz que os horários com as aulas está no folder ao lado da coordenação de Informática. Leazinha chama Bernardo para irem merendar juntos, já que ela não conhecia ninguém no horário da tarde. Ele aceita, sem falar nenhuma palavra, apenas balançando a cabeça. Ela rir e pergunta, se Bernardo era algum descendente de “calango”, porque só balançava a cabeça. Ele olha pra ele, balança a cabeça afirmando que “sim” e Leazinha cai na risada. Mesmo calado, nosso bravo e tímido herói cativava o coração de sua amada.

Os dois já estavam na fila do “hot-cat”, quando aparece João e tenta “furar” a fila, aproveitando-se da amizade que tinha com nosso “casal malhação”, mas os “fiscais” da fila o retiram. Observação: O guloso do João já havia comido hot-cat pela manhã e já tinha comido outro à tarde por ser o primeiro da fila. Um esfomeado sem limites, independente da proposta do “rango”.

Após Bernardo e Leazinha pegarem a sua merenda, eles foram para cima da casa de máquinas da piscina, aonde os alunos costumavam ficar para conversar. Depois de comerem, ainda ficaram lá. Leazinha começou a puxar assunto, já que Bernardo travou. As respostas curtas do “timidão” estava cativando a moça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: