Dexaketo Textos Os Amigos

Os Amigos – Capítulo 6

Capítulo Anterior

No dia seguinte, na empresa em que João trabalha, Luiza o visita e pergunta se ele não tinha peso na consciência pela maneira como fez para ter Leazinha ao seu lado. João se faz de desentendido. Luiza afirma que ninguém estava feliz nesta história, pois nem mesmo João acreditava que amava Leazinha, só a quis por não aceitar que um cara desajustado merecia ter um amor, e ele, um cara certinho, não tinha ninguém. João pede que ela saía. Luiza pede que ele assuma o que fez. João rir e diz que ele assumir algo não mudava nada, aliás, Bernardo merecia ver que sua irresponsabilidade teria consequências. Luiza sai dali e vai direto na Leazinha.

No apartamento de João e Leazinha, Luíza pergunta quando a irmã iria deixar de ser infeliz. Leazinha fica brava, mas Luíza afirma que ela não tinha como responder a pergunta, pois ela gostava de sofrer. Leazinha pensa em bater em sua irmã, porém a metralhadora de Luíza estava bem mirada.

Luiza berra que Leazinha não tinha um parceiro, mas apenas um amigo ao seu lado. O beijo era ruim, o sexo era só rotina, a convivência era apenas por respeito. Leazinha afirma que a estabilidade era mais importante do que qualquer sentimento. Luiza pergunta até quando Leazinha iria acreditar que foi vendida. Leazinha se irrita e pede para não lembrar desse momento. Luiza se aproxima da porta e antes de sair, exclama: “Bernardo não te vendeu! Você que aceitou fácil a versão do João, porque queria essa tal estabilidade, mas não tinha coragem de largar Bernardo, porque o amava. Você é uma covarde.” Luíza bate a porta e vai embora. Leazinha se desespera, pois não tinha sido covardia, ela não aceitava ter sido vendida. Ela resolve “esquecer” tudo e ir visitar João no trabalho. Era uma maneira de tentar esquentar aquele casamento.

Nesse momento de deslocamento de Leazinha, Bernardo já estava na sala de João. Fedendo horrores e pura cachaça, Bernardo chega em João pedindo um algoritmo para recuperar um amor que lhe foi roubado por um irmão que a vida deu. João pede para Bernardo deixá-lo em paz. Bernardo se senta no sofá da sala de João e começa a chorar, exclamando que amava o João, que amava Leazinha, e de repente, tinha um vilão que o tirou seu amor de seus braços. João escarra que estava cansado de ser o bonzinho que salvava um amigo bêbado e irresponsável . Bernardo pede um abraço. João pede para Bernardo sair dali, e ele sai chorando.

Leazinha estava chegando, quando Bernardo estava saindo. Muito bêbado, ele tenta intercepta-la, mas tropeça em suas próprias pernas e do chão não passa. Diante aquela humilhante situação, ele se conforma e diz para si próprio: “Leazinha merecia um João e não um medíocre como eu. Foi até bom!”

Leazinha já chegava na sala de João até que…

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: