A Incrivel História de Arturo Sambrozza Dexaketo Textos

A Incrível História de Arturo Sambrozza – Capítulo 14

Capítulo Anterior

Ao chegarem no Hotel, Arturo se encontra com Leazinha. Pausa dramática! Ele não consegue disfarçar o quanto gostava daquela “maldita camareira”, ela também não disfarça o quanto gosta daquele “maldito burguês”. Os olhares misturavam todo tipo de sentimento, mas era o amor que transbordava! Agatha percebe que tinha algo errado ali, ninguém ficava parado olhando para uma funcionária de hotel, daquela maneira, por tanto tempo (alguns longos segundos). Ela o abraça e pergunta o que houve. Leazinha segue seu caminho, Arturo responde para Agatha sorrindo: “Nada, amor!” Aquele amor caiu feito uma bomba no coração de Leazinha, que seguiu seu caminho apesar do “amor”.

Em um cantinho escondido do hotel, Leazinha, que ouvia “Porta Aberta” de Luka em sua conta do Deezer no celular, começa a chorar. O desespero dela era por que se apaixonou. Ela não podia guardar aquele sentimento no peito. Ele era um imbecil. Uma amiga camareira de Leazinha, ver a cena e pergunta o que estava acontecendo ali. Ela disse que era a música, enxugou as lágrimas, mudou a música no Deezer e seguiu no trabalho. A amiga começou a contar umas histórias engraçadas e Leazinha voltou a exibir aquele sorriso único dela.

No Flat de Arturo, Dona Eulália pergunta para Arturo quem era a camareira. Ele disse que era só uma camareira. Ela rir hiperbolicamente. Ele pergunta o que houve. Dona Eulália responde: “Você olhou de um jeito único para aquela moça!” Ele rir. Ela o pega pelo braço e afirma: “Não case com minha filha, pensando em outra. Não faça como eu!” Arturo inflama seu lado fofoqueiro e pergunta que história era aquela. Dona Eulália disse que depois contaria. Agatha aparece na cena com umas bruacas. Ela tinha preparado para viver aquele momento feliz de sua vida. Aliás, as bruacas de Agatha era um arraso!

Os dias passam… Leazinha vivia cruzando com Agatha no elevador, e acabou se rendendo ao carisma da manauara. Agatha era a única hóspede que conversava com ela. Um dia, Agatha fez até umas bruacas para ela. Sim, as moças estavam ficando amicíssimas. Arturo que se lasque, pensava Leazinha. Já Agatha, nem sabia que Arturo e Leazinha tinha esse afair platônico.

Os dias seguem passando… As Semanas… Os meses…. Até que….

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: