Contos Dexaketo Dexaketo Textos

A.H. Philips

A.H. Philips, esse era o nome ‘fake’ de Anthony Herison McPhilips, um americano, de somente 16 anos de idade, que morava com seus avós na cidade de San Diego, na Califórnia. A.H. estudava, como todo jovem da sua idade, em uma High School.

Cerca de 3 anos antes, A.H. Philips se apaixonou por uma garota chamada Kate Madison, que tinha a mesma idade dele, mas que fazia parte de uma ‘panelinha’ diferente da sua.

Já no fato presente da história, que se passa no ano de 2010. A.H. Philips era um dos melhores alunos de sua sala, apesar de não pertencer a ‘panela dos nerds’, que o odiava. Na verdade, todos o odiavam, com pouquíssimas exceções!

Buscando humilhá-lo, um grupo de atletas da High school, o chamou para uma partida de FOOTBALL. Sem pensar muito, o garoto foi. Quando começou o ‘ racha’, o A.H. logo avisou que era QuarterBacker. O grupo aceitou. A.H. Philips não errou um lançamento, foi formidável! Parecia conhecer todos os seus companheiros de time, mesmo sem nunca ter treinado com eles.

No fim do racha, o treinador da equipe da escola o convidou para fazer parte do time, mas A.H. Philips não aceitou, afirmou que não jogava com um bando de idiotas, e estava guardando seu talento para quando fosse jogar em uma equipe de Universidade. Mas todas aquelas jogadas, encantaram Kate Madison, que pela primeira vez em 3 anos, o chamou a atenção.

Já nos corredores da High school, Kate chama pelo nome de A.H., ele rir e fala:

_To surpreso! Você sabe meu nome.

Ela o questiona, queria saber porque ele disse aquilo, se ele não conhecia ninguém da equipe. Ele não dá a mínima atenção. Ela pergunta o que ele tem de errado, ele vira e diz:

_Não tenho nada de errado, e se você também não, te digo. Se afasta desses babacas! Eles se acham os ‘gostosões’, somente pelo fato de jogarem num timeco de escola, ou porque tem um carro, que nem é deles, primeiramente, porque nem idade para isso possuem! Esse manés sempre tem as garotas que querem, porque quase todas são fúteis e só estão com eles, porque eles são populares na escola. Te digo mais, em nossa sala, tem muito garoto tímido que arrebenta no football e ninguém nota! Tem muita garota bonita, que são mais belas que as tais populares. Você é especial, se não fosse, eu não estaria apaixonado por ti pelos últimos 3 anos de minha vida, por isso te dou este toque e espero que venha comigo. Não hoje, mas em breve.

A.H. Philips segue no corredor, rumo ao vestiário, enquanto Kate ficava muda.

As palavras do McPhilips não saía da cabeça da Madison, mesmo assim, ela concordou em “frescar” com nosso protagonista em uma brincadeira besta armada por Decker, um dos mais populares do “timeco”. Madison entrava com o convite para o baile de formatura e ele com a tinta verde. Para convidá-lo, Madison fingiu se tornar amiga de A.H!

Nos dois meses seguintes, Madison conheceu os outros lados de A.H. ao quais, ela desconhecia. O lado do popular Anthony do prédio que ele morava, do Herison que jogava partidas de brazilian soccer no beco que havia atrás desse mesmo prédio. Do McPhilips que escrevia músicas e as cantava muito bem. Do ‘enlouquecido’, que nos fins de semana, ia para praia com seus avós e amigos para surfar nas águas do Pacífico. Do ‘gaiato’, que saía à noite dos mesmos fins de semana, para curtir boa música e grandes amizades. Madison queria se arrepender do plano, mas persistiu nesse, para provar que não estava apaixonada. Apesar do corpo de nossa bela loira ter dito isso em várias oportunidades para nosso jovem herói, em várias noites, dentro dos últimos 57 dias.

Era chegado o dia, depois de Kate insistir, Philips aceita o convite e vai para o baile. Enquanto isso, nos vestiários do time da High School, que por sinal havia perdido a 5ª partida seguida no campeonato escolar da Califórnia, eles arquitetavam todo o plano. Primeiro, alterar o resultado final do ‘rei’ da festa, e por fim, ele seria a nova ‘Carie, a estranha’

Ao ir a casa de Madison e à recepcioná-la. A.H. Philips não sabia, mas a noite seria longa, um verdadeiro capítulo completo.

Após seu avó dá a carona para os dois, Kate e A.H. chegam no ginásio do colégio, aonde ocorreria o baile. Chegando lá, Philips cumprimenta todos os seus colegas ‘de verdade’, os que sempre tiveram ao seu lado. Então, a primeira surpresa, o cumprimento de Decker e os seus ‘baba-ovos’. Quando Decker saiu, Philips olhou para Kate sorriu. Eles se despedem dos amigos de A.H. e vão danlar.

Depois de 2 horas e meia de festa, o tão esperado anúncio do rei e da rainha. E claro que Kate e A.H. ganharam o prêmio. Kate foi a primeira a agradecer. Quando Philips foi receber o seu troféu, um balde de tinta verde cai sobre sua cabeça. Todos começam a rir, mas param quando percebem que A.H. também está rindo.

Ao perceber que todos que o ‘avacalharam’ estavam surpreso, A.H. Philips resolveu dizer o que achava de tudo aquilo com as seguintes palavras:

_Primeiramente, quero dizer que adorei a cor da tinta, verde é minha cor favorita, tanto que sou Celtics na NBA. Depois, que sou a nova Carie, a estranha! (rir com um tom irônico) Poxa vida, que falta de criatividade! Mas também uma ideia que parte de um imbecil como Decker, não podia ser tão boa. Cara, acorda! Esses ‘pagarés’ aí vão deixar de te idolatrar no momento que eles perceberem que outro ‘Decker’ apareceu e as ‘gatinhas’ caírem em cima. Depois quero dizer, que foi divertido, ver a cara de desapontados de vocês ao verem eu mangando, não vocês. Queria dizer também que já havia manjado tudo, no momento, que o pior quarterbacker da história dessa high school, não de San Diego, quiçá Califórnia ou de todo os Estados Unidos foi me cumprimentar, percebi que a loira pela qual me apaixonei é uma idiota, que ao invés de assumir tudo o que por mim sentia e sente, eu sei, resolve seguir com o plano, sem pestanejar por nenhum momento, nem sequer, tentar me avisar. Ainda bem, pelo menos, o show aconteceu. Agora venho dizer à vocês, vão todos para merda, já pedindo perdão para a merda. Aos meus amigos de verdade, amanhã tem luau vip, vamos até Santa Mônica. Vovó disse que já tudo pronto. Para os outros, foi um desprazer conviver com um bando de imbécis como vocês! Um beijo e um cheiro! Se cuidem e sejam mais criativos na próxima!

Ele desce do palco, pega uns docinhos e vai embora com os seus amigos de verdade. O resto fica sem resposta ou ações diante daquilo.

A.H. Philips não precisou matar ninguém, nem invadir uma escola, sofreu bastante bullying, e até hoje agradece isso, pois foi cada segundo de humilhação que o fez ficar forte e ver quem merecia sua atenção ou não.

A.H. Philips, dois anos depois, já na faculdade, se destacou tanto no desenvolvimento de programas de softwares, quanto nos jogos de football e soccer brazilian, há quem diga que ele pode surgir no Draft em breve.

Kate se tornou outra pessoa, resolveu não procurar A.H. Philips. Sentia remorso pelo que fez. Apesar de tudo, era amiga dele no Facebook.

Decker até hoje tenta entrar na faculdade, mas nem como atleta conseguiu, ele era o pior quarterbacker da história da Califórnia.

O avó de A.H. Philips aproveitou que o neto foi pra faculdade e passou a curtir as noitadas de San Diego, junto com sua esposa, a avó de A.H. Philips.

Se um dia, um redator de Hollywood ver esta história, irá copiá-la e não vai pagar um centavo pra mim … Ordinário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: