Dexaketo Textos Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém

Um Pouquinho de Amor Não Faz Mal a Ninguém – Capítulo 9

Capítulo Anterior

Após o seu Nelson me deixar no Iguatemi, eu não sabia o que fazer. Eu não tinha nada comigo, nem dinheiro, nem celular, absolutamente nada! Mas costumo dizer que Deus me ama. Eu estava sentada na pracinha perto da Magazine Luiza quando um homem sentou do meu lado e me disse: “Oi” Eu estranhei, mas depois reparei que era o Seu Renato, pai de Bernardo. Eu o abracei com toda força do mundo, ele percebeu que era um abraço de desespero e me perguntou o que eu estava fazendo ali. Eu chorei e confessei que queria me libertar de tudo o que me fazia mal (minha família). Seu Renato disse que iria me receber na sua casa, apesar do medo que sentia de meus pais, mas que eu deveria fazer algo para enfrentar a minha família e fazê-los aceitar que eu não era uma aberração, mas sim a adorada Leazinha que eles sempre amaram. Após alguns minutos conversando, ele me levou para seu apartamento. Eles estavam morando agora perto do RioMar Kennedy, em uns condomínios novos que existiam lá.

Quando lá cheguei com Seu Renato, Bernardo e Dona Patrícia me reconheceram, mas não acreditavam que era eu. Eu corri para os braços de meu melhor amigo. Ele me deu um abraço que só ele sabia me dar. A gente resolveu ir conversar no corredor do apartamento, como fazíamos quando éramos vizinhos. Contei sobre todas as minhas dores, sobre minha covardia, sobre a morte de Luiza, sobre tudo o que me fazia mal. Ele também contou o que mudou em sua vida. Entre as mudanças, ele era agora aluno de Educação Física da UFC, iria começar no curso em alguns dias. Além disso, ele tinha uma namorada, a Marcela. Eu já estava louca para conhecê-la. Ele rir e disse que era só chamá-la no apartamento do lado, como eu ia morar lá agora, provisoriamente, ia ser inevitável a vê-la. Eu sorri tanto por está de novo ao lado do meu “eu” homem. O dia foi horrível, mas só por aquele momento já valia muito.

Com o chegar da noite, recebo um whatsapp do seu Nelson, ele conseguiu um estágio para mim, ia iniciar no outro dia. O estágio seria em um de seus escritórios, esse no caso, localizado no Pátio Dom Luiz. Aceitei na hora! Ele disse que eles já foram orientados que eu tinha apenas 1 dia de aula e que eu estava lá para aprender e dar meu melhor. Eu só sabia agradecer aquele simpático senhor. Contei para a família de Bernardo e eles ficaram bastantes felizes. Quem disse que não tenho um dia de capítulo feliz! A campainha do apartamento toca e…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: